segunda-feira, 16 de maio de 2011

Sobre o Tijs entre a vida e a morte e o salmo 23

Tijs tinha apenas 6 anos quando um acidente aconteceu na escola. Durante a aula de educação física ele caiu com a barriga em cima das pernas de um banco que estava virado. Não fez nenhum corte. Aparentemente não tinha sido nada grave. Mas a dor persistia e ele foi para casa onde um médico foi vê-lo. Quando o médico examinou-o, viu que seu baço havia sido atingido e estava com uma hemorragia interna. Precisava correr para o hospital para fazer uma cirurgia. O caso era grave e ele corria risco de vida. Quando eles estavam no hospital, Tijs pediu algo muito singular para a sua mãe: que ela cantasse o salmo 23 para ele. Anos depois, contando essa história para mim, muito emocionada, ela disse que isso foi uma das coisas mais difíceis que já fez. Ali, com seu filho pequeno, que poderia não sobreviver, cantando o salmo 23.
O salmo 23 é um salmo de confissão de fé. Mesmo que tenhamos que passar pelo vale da sombra da morte, o Senhor está conosco.
Uma criança de apenas 6 anos, sem saber o que poderia lhe acontecer, professando sua fé através desse salmo.
Ontem na igreja nosso pastor pregou sobre o salmo 23 e essa pregação falou direto ao meu coração. Muitas vezes banalizamos o salmo 23 por ser um dos mais conhecidos. Esquecemos seu significado ou o que ele diz. Ontem, lendo novamente pude ver como esse salmo é profundo e expressa a fé de uma maneira como poucos fazem.
"O Senhor é meu pastor; nada me faltará." Essa afirmação não quer dizer que Deus me fará uma milionária, ou que sempre terei saúde. Não tem nada a ver com essa teologia da prosperidade rala e mentirosa. É a afirmação da confiança que temos de que Deus (nosso Pastor) é tudo o que precisamos ter. Como disse nosso pastor ontem na igreja: "Essa declaração vale para momentos de dificuldade e de fartura, pois é uma declaração de fé. Deus é quem sabe o que precisamos e quando precisamos."
Ainda citando nosso pastor: "muitas vezes pensamos que Deus corre atrás de nós e se entramos num buraco, no vale da sombra da morte, Deus corre atrás de nós para salvar-nos. Se estamos passando pelo vale da sombra da morte é por que Deus mesmo nos conduziu até lá. O Pastor sabe o caminho."
O Pastor sabe o que é melhor para sua ovelha, mesmo que muitas vezes o melhor é um momento de dificuldade ou talvez disciplina. Mas temos que ter a certeza de que o Pastor que nos conduz para junto das águas de descanso e aos pastos verdejantes é o mesmo pastor que nos conduz ao vale da sombra da morte.
Precisamos compreender que nossa vida está cercada do amor e da graça do nosso Pastor e não importa o que aconteça, Ele é nosso Pastor e NADA nos faltará, pois o principal temos conosco, o Pastor.
Particularmente estou passando por um momento difícil e ontem enquanto ouvia essa pregação na igreja sobre esse salmo, meus olhos se abriram para o amor e o cuidado do meu Pastor. Talvez seja o momento em que preciso do seu bordão e cajado para me consolarem, talvez seja o momento em que eu esteja passando pelo "vale da sombra da morte", mas em meio a tudo isso, posso ter a certeza de que o Pastor sabe o caminho, Ele sabe o que é melhor para mim e nada me faltará.
Encorajo a você que está lendo esse post a ler esse salmo mais uma vez, mas com a consciência de que o Pastor está te conduzindo, seja pelo vale ou seja pelos pastos verdejantes. E que sua vida está cercada pela graça, misericórdia e amor do nosso Pastor.
Para encerrar, deixo aqui a música que minha sogra cantou para o Tijs no hospital.
Boa semana para você!!